Documentos

Carta das Comunidades Eclesiais de Brase das Regiões Pastorais Centro e Sul da Diocese de Guajará-Mirim

Durante o Encontro das Comunidades que aconteceu nos dias 10 e 11 de junho, com o tema: Vida e Missão das Comunidades e o Lema: Desafios, Resistência, Lutas e Esperanças das CEBs no Mundo Urbano e Rural e a Iluminação Bíblica: Eu vi e ouvi os Clamores do meu povo e desci para libertá-lo (Ex. 3,7).

Cerca de 120 pessoas representando as Paróquias de: Cabixi – Cristo Rei; Cerejeiras e Pimenteiras – Cristo Salvador; Colorado D’Oeste – Nª Sª Aparecida; Corumbiara – Nª Sª do Perpétuo Socorro; Costa Marques – Divino Espírito Santo; Seringueiras – Cristo Rei; São Francisco do Guaporé – São Francisco de Assis; São Miguel do Guaporé – São Miguel Arcanjo e São Domingos do Guaporé – São Domingos Gusmão, participaram com entusiasmo e comprometimento. No final lançaram foi lançda uma carta das comunidades participantes.

Leia na íntegra!

Movidos pelo espírito missionário e seguidores (as) de Jesus Cristo, nós, representantes das Comunidades Eclesiais de Base das Regiões Pastorais Centro e Sul da Diocese de Guajará-Mirim nos reunimos na cidade de São Miguel do Guaporé (RO) nos dias 10 e 11 de junho de 2017, com o Tema:

Vida e Missão das Comunidades e o Lema: Desafios, Resistência, Lutas e Esperanças das CEBs no Mundo Urbano e Rural.

Somos homens e mulheres que durante dois dias partilhamos a caminhada, trocamos as experiências alcançadas e sonhamos no chão de nossas vidas e de comunidades a dimensão profética. Em nossas reflexões reafirmamos a nossa identidade de Comunidades Eclesiais de Base: Somos a igreja Povo de Deus, a igreja em movimento, a igreja aberta e em saída, que partilha e se ajuda, somos cristãos reunidos em razão da mesma fé, somos pessoas que se encontram em torno de objetivos comuns e trabalhamos juntas. Todos têm espaços garantidos em nossas CEBs: crianças, jovens, adultos e idosos (as); reunimos-nos em torno da Palavra e da Eucaristia, comunidades orantes e praticamos a solidariedade, o amor e a missão.

 No decorrer desses dias fizemos a memória dos nossos mártires que nos impulsiona a uma evangelização que liberta, dos intereclesiais, que são expressões de fraternidade, de ecumenismo e diálogo inter-religioso, convivência, esperança e respeito ao regionalismo; refletimos o protagonismo dos leigos e leigos na Igreja e sociedade civil, que assumem os desafios da missão evangelizadora. Reconhecemos a importância do papel da mulher na igreja e dos diáconos permanentes que colaboram intensamente com as comunidades.

 Inquietamos o coração quando ouvimos a realidade das nossas comunidades tradicionais: quilombolas, seringueiros, ribeirinhos e os povos indígenas, no qual se destaca o povo quilombola, excluídos e desvalorizados pela sociedade moderna que não reconhece sua cultura, tradição e religiosidade, e nem tão pouco a sua territorialidade, embora existam oito comunidades quilombolas, apenas uma comunidade tem a sua titulação. 

Comprometemo-nos em assumir e apoiar os povos tradicionais, principalmente os quilombolas presentes em nossa diocese, que sofrem o racismo institucional e institucionalizado; as CEBs os acolhem como pessoas dignas de direitos adquiridos e respeitados.

Comprometemos-nos a seguir na construção de uma Igreja “inculturada”, em saída, com opção preferencial pelos empobrecidos, firmando a identidade das CEBs, politicamente comprometida, ecologicamente e  interpelada pelo cuidado com a  Casa Comum.

 Nosso encontro foi coroado com a celebração eucarística com a participação da comunidade local e na Solenidade da Santíssima Trindade, a melhor comunidade, que faz novas todas as coisas nos envia para a vida das comunidades, escolas que formam discípulos (as) missionários (as) de Jesus Cristo.

Solenidade da Santíssima Trindade

São Miguel do Guaporé, 11 de junho de 2017.

Paróquias de: Cabixi – Cristo Rei; Cerejeiras e Pimenteiras – Cristo Salvador; Colorado D’Oeste – Nª Sª Aparecida; Corumbiara – Nª Sª do Perpétuo Socorro; Costa Marques – Divino Espírito Santo; Seringueiras – Cristo Rei;  São Francisco do Guaporé – São Francisco de Assis; São Miguel do Guaporé – São Miguel Arcanjo e São Domingos do Guaporé – São Domingos Gusmão.

Tags
Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *