CEBs e os Mártires da CaminhadaNotícia

Diocese de Imperatriz inaugura Memorial de padre Josimo Tavares

32 anos após seu assassinato, a diocese de Imperatriz, Maranhão criou um memorial, inaugurado hoje, dia 10 de maio, data de sua morte, para resgatar a história do sacerdote.

A trajetória de Padre Josimo foi marcada pelo compromisso com os pobres, oprimidos e em defesa da vida e da terra. Hoje ele é celebrado como mártir e defensor das causas sociais. Sua história de dedicação pastoral é exemplo para as CEBs e para todo o Povo Santo e Fiel de Deus.

O padre foi assassinado no dia 10 de maio de 1986, na escadaria da Cúria Diocesana de Imperatriz,  Maranhão. Sua resistência percorreu a região conhecida como Bico do Papagaio, marcada pelos conflitos agrários entre posseiros, que lá viviam há décadas, e aventureiros querendo enriquecer se apropriando de terras públicas, na divisa dos estados do Pará, Maranhão e Tocantins.

Dom Vilson, bispo da diocese, esclareceu os motivos que levaram a criar o museu com a história do religioso: “Já faz seis meses que estou em Imperatriz e tenho visitado os 13 municípios que formam a diocese, paróquias, comunidades rurais… e tenho visto no nome de Josimo em vários lugares: Assentamento Padre Josimo, Centro Comunitário Padre Josimo, Escola Padre Josimo, Rodovia Padre Josimo. E percebi que não tínhamos nada. Só uma placa na frente da Cúria em referência a ele. Então decidimos fazer em sua homenagem um pequeno museu para agregar objetos da história do Padre. Separamos uma sala na Cúria Diocesana, o centro administrativo da diocese para sirva de testemunho para toda a Igreja.

Para concretizar o memorial, foi formado um grupo chamado de ‘Amigos do Padre Josimo’. O bispo explica que são pessoas que o conheceram, trabalharam com ele e viram sua dedicação. A decisão foi anunciada pelo bispo no dia 20 de setembro do ano passado, dia em que a diocese comemorava 30 anos de sua instalação, na Catedral de Fátima. A igreja cheia aplaudiu num gesto bonito de reconhecimento”.

Ainda segundo Dom Vilson, o religioso é referência para muitas pessoas e pode ser também para adolescentes e jovens que não o conheceram e podem se inspirar em uma pessoa que, literalmente, deu sua vida pela vida dos oprimidos.

O bispo destaca três objetivos que especificam seu desejo e ações diante do memorial. Em primeiro lugar ele disse que é preciso recuperar a história de um homem simples e dedicado a Deus e a causa do povo. Em segundo é trazer para as crianças, adolescentes e jovens a referência da história de um homem que doou amor a um povo sofrido. “Os adolescentes e jovens buscam inspiração em pessoas que sirvam de exemplo de homem que é dedicado a Deus, dedicado aos pequenos, dando sua vida como Jesus o fez”.

Em sua terceira colocação Dom Vilson espera que, com o memorial, possa estimular as organizações da sociedade a continuarem o trabalho nas questões ligadas a terra, água, ecologia, preservação e cuidado dos bens comuns. “Seguir o exemplo dele que deu sua vida pela vida. E que possam inspirar muitas pessoas a continuarem acreditando no bem, na organização e fazer que nossa região seja cada vez melhor. Um lugar bonito pra se viver. Um lugar bonito pra gente ser irmão, se entender, dialogar, crescer e ser feliz”.

O próprio bispo se envolveu numa campanha para arrecadar material para o memorial: “Se alguém tiver dados, informações, algum material que relate a vida de Padre Josimo, que possa doar, é só trazer aqui na Cúria diocesana, porque para nós, todas as informações serão depois tornadas públicas. Nós queremos de fato valorizar a história de quem deu sua vida e continuar valorizando as pessoas que tem a coragem de fazer o bem”.

A solenidade de inauguração começou no dia 09 a noite no auditório da Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão (UEMASUL). Na oportunidade teve o lançamento do livro sobre Frei Henri. Além disso, teve depoimentos de lideranças que trabalharam com o sacerdote assassinado e a exibição de um filme sobre dom Tomás Balduíno.

No dia 10, desde a madrugada, teve Concentração e Vigília no Centro Pastoral, com a chegada de caravanas de várias cidades vizinhas, principalmente, das localizadas na região do Bico do Papagaio, onde o Padre Josimo tinha sua moradia. A programação segue até as 22h com a presença de lideranças das igrejas, grupos religiosos como o Centro de Estudos Bíblicos (CEBI). Para animar a iniciativa de toda a diocese, o momento cultural terá a participação do cantor e compositor Zé Vicente. Na parte da noite, a solenidade está prevista para selar com uma missa na Catedral de Fátima que irá relembrar alguns momentos do sacerdote.

(com apoio de matéria de Daniela Souza – 05/12/2017 – http://correiopopularitz.com.br

 

 

Tags
Mostre mais

Artigos relacionados