Notícia

Um adeus ao Padre Geraldo Lima, o padre das causas do povo!

MST do RJ lança nota em homenagem a memória de Padre Geraldo Lima

Na noite de sábado (07), fomos surpreendidos com a notícia da páscoa do Pe. Geraldo Lima, diocese de Nova Iguaçu, na baixada fluminense. Pe Geraldo morreu aos 80 anos, após ter sofrido duas paradas cardíacas, mas sua saúde há meses estava fragilizada.

Padre Geraldo Lima ao lado de integrantes do movimento Candelária nunca Mais na caminhada dos 21 anos.

Sua partida emocionou católicos/as, integrantes de movimentos sociais e outros segmentos religiosos. Ao longo do domingo inúmeros testemunhos e histórias foram surgindo nas redes sociais sobre a presença profética do Padre Geraldo Lima junto a tantos bandeiras de lutas e movimentos. Durante sua missão como sacerdote do povo ele acompanhou os Movimentos interreligiosos e ecumênicos, Associação de Presbíteros Diocesana e Nacional (sócio fundador), Fraternidade dos Padres Charles de Foucauld, Mov. dos Sem Terra, Mov. Fé e Política, PJMP, PT, CPT, Mov. de Mulheres, Movimento dos Negros, Economia Solidária, Bio energética, Rádios Comunitárias, Movimento Candelária Nunca Mais e outros na Baixada Fluminense e do Estado do Rio de Janeiro.

Em um texto publicado no Facebook, Padre Jorge Paim, da mesma diocese destacou: “Este testemunho, de graça profética em sua vida, proveniente do Senhor, em meio à fragilidade humana, faz do Pe Geraldo Lima um exemplo de “Mestre e de Profeta”, ao mesmo tempo um Dom Quixote do séc. XXI, em nosso meio. Ele nos ensina, pelo seu testemunho humilde, teimoso e vigoroso a urgência do sonhar e do rumar resolutamente em busca dos sonhos de Vida Nova.”

Nos despedimos do Padre Geraldo Lima, mas seu testemunho permanece vivo em todas as pessoas que teimam em viver com alegria e esperança pelo Reino dos mais pobres e com mais pobres.

Padre Geraldo Lima, Presente na Caminhada!

A seguir a nota de Pesar do MST do RJ sobre a partida do Padre Geraldo Lima!

É com profundo pesar que nós, MST do estado do Rio de Janeiro, recebemos hoje a triste notícia do falecimento do Padre Geraldo Lima.

Padre Geraldo foi além de um companheiro da luta pela terra no estado, um aguerrido pastor da fé missionária em defesa dos direitos humanos. Sempre usou de seu papel na religião para estar ao lado dos pobres e excluídos desta sociedade.

Padre Geraldo foi um exemplo de ser humano, de trabalhador, de cristão comprometido com as lutas sociais, com a transformação desta sociedade capitalista. Sua partida não só nos fará falta, mais deixará um vazio na luta por uma fé articulada a política.

Padre Geraldo esteve conosco desde as primeiras ocupações de terra, atuando ativamente na baixada fluminense junto dos camponeses expropriados da terra.

Quem teve oportunidade de conviver com Padre Geraldo sabe do seu amor pela terra, sua dedicação àqueles que igual a ele, compreendem a riqueza da vida e da natureza, geradora do alimento.

Sua atuação na Comissão Pastoral da Terra sempre trouxe em evidência a questão agrária do estado e a visibilização das populações camponesas, indígenas, quilombolas e comunidades tradicionais.

Sentiremos sua falta Padre Geraldo. Sentiremos falta do amanhecer em nossas ocupações, quando você, querido companheiro, nos fortalecia com sua mística matinal. Orações realizadas em agradecimento à mãe terra, que sempre nos acolhe, todos em círculo e mãos dadas, como irmãs e irmãos na fé da conquista do pedaço de chão, na fé da justiça ainda que tardia, na fé de que só a luta muda nossas vidas.

Suas orações eram construídas com a linguagem do povo sem-terra, com a beleza da simplicidade dos que com sabedoria apreciam esse espetáculo que é a própria vida, desfolhando-se permanentemente em mais vida.

É uma grande perda diante de um mundo tão marcado de ódio e intolerância, vai-se um grande companheiro que tinha a mesma certeza, tal qual o poeta Carlos Drummond de Andrade, que o mundo é grande, mas o “coração também pode crescer. Entre o amor e o fogo, entre a vida e o fogo” e bradava:  Ó vida futura! Nós te criaremos!

Padre Geraldo, sabemos que seu legado permanecerá vivo em todos que acreditam no papel do ser humano na transformação da vida, na luta pela emancipação, na construção de um mundo justo e fraterno!

Padre Geraldo, Presente, Presente, Presente! Hoje e Sempre!

Direção Estadual do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra do Rio de Janeiro.

Tags
Mostre mais

Artigos relacionados

Verifique também

Close