Notícia

Mensagem da Ampliada Nacional das CEBs às comunidades

Janeiro é um mês especial para as CEBs de nosso país: dezenas de pessoas vindas de todas as regiões do Brasil se encontram para colocar em comum e avaliar a caminhada das CEBs nos diferentes contextos brasileiros, para fortalecer a articulação das CEBs dos 18 Regionais em que o país está dividido, para refletir sobre a realidade sociopolítica e cultural e, também, para dar passos na preparação dos Encontros Intereclesiais.

Desta vez a reunião da Comissão Ampliada Nacional das CEBs do Brasil foi realizada em Cuiabá-MT, e participaram 67 pessoas. Durante os dias em que o grupo esteve reunido aconteceu o rompimento da Barragem do Feijão, em Brumadinho-MG, deixando um rastro de morte e destruição por onde a lama se espalhou. Mais um crime socioambiental da empresa Vale, que expressa bem um modelo de desenvolvimento que coloca o lucro à frente da vida das pessoas e do meio ambiente.

Leia abaixo a carta que a Ampliada enviou às Comunidades Eclesiais de Base do Brasil e a Mensagem às vítimas do rompimento da barragem.

CARTA ÀS COMUNIDADES ECLESIAIS DE BASE DO BRASIL

 “Vejam! Eu vou criar novo céu e uma nova terra” (Is 65,17)

Nos dias 24 a 27 de janeiro de 2019, a Ampliada Nacional das CEBs se encontrou no Centro Nova Evangelização – CENE, em Cuiabá para a reunião anual. Participaram articuladoras/es e assessoras/es dos 18 Regionais da CNBB, a Equipe Colegiada de Assessoria Nacional, representantes do Conselho Indigenista Missionário – CIMI, do Conselho Nacional do Laicato no Brasil – CNLB, da Rede Eclesial Pan-Amazônica-REPAM, da Articulação Continental, do Secretariado Provisório do 15º Intereclesial  juntamente com o Bispo anfitrião, Dom Juventino Kestering; o Bispo Referencial das CEBs do Brasil, Dom Giovane de Melo; o presidente do Regional Oeste 2, Dom Neri José; Dom Protógenes José Luft, Bispo de Barra do Garças; Dom Derek John Christopher Byrne, Bispo de Primavera do Leste/Paranatinga; e outros convidados da Diocese de Rondonópolis/Guiratinga – MT.

Nas reflexões, nas celebrações e nos cantos, fizemos memória da caminhada de nossas comunidades e de nossos mártires. Carregamos nos ombros a esperança e o sonho de Jesus de Nazaré, de Vida plena para todas e todos.

Nosso olhar se voltou para o momento atual do nosso Brasil. Percebemos que estamos numa crise civilizacional. Há um modelo econômico que gera exclusão e morte; aumenta o empobrecimento e a concentração de riquezas e da terra; degrada o meio ambiente, como vimos acontecer em Mariana e, nestes dias, em Brumadinho no estado de Minas Gerais. Este modelo suprime os direitos dos mais frágeis, como os povos indígenas, os camponeses, as mulheres, as crianças e os jovens… Assistimos ao desmonte do Estado brasileiro colocando em risco a vida e a dignidade humana.

Frente a tantos desafios ousamos sonhar “um novo céu e uma nova terra”. Damos os primeiros passos rumo ao 15º Intereclesial, e nos comprometemos a realizar um processo metodológico participativo, ressignificando a caminhada das CEBs, buscando fortalecer as Comunidades Eclesiais de Base. Tudo isso deve ser feito articulando o local com o global, a fé e a vida.

Assumimos como tema para o 15º Intereclesial: “CEBs: Igreja em saída na busca da vida plena para todos e todas” e como lema: “Vejam! Eu vou criar novo céu e uma nova terra” (Is 65,17ss).

Reforçamos a convicção de que somos portadoras e portadores de um novo jeito de ser Igreja. Acompanhados pela bênção do Deus da vida e da esperança, e animados/as pelo testemunho dos mártires, pela presença amorosa de Maria, mãe de Jesus de Nazaré e companheira da caminhada, voltamos para nossas comunidades em busca da construção de uma sociedade do Bem Viver. Amém! Axé! Awerê! Aleluia!

Cuiabá-MT, 27 de janeiro de 2019.

Mensagem da Ampliada Nacional das CEBs às vítimas do rompimento da barragem de rejeitos de minérios em Brumadinho – MG.

Nas intervenções sobre os recursos naturais, não predominem os interesses de grupos econômicos que arrasam irracionalmente as fontes da vida (DAp 471)

A Ampliada Nacional das CEBs, composta por representantes dos 18 Regionais da CNBB, reunida em Cuiabá-MT, em preparação para o 15º Intereclesial de CEBs, que acontecerá em Rondonópolis-Guiratinga-MT, em julho de 2022, recebe com profundo sentimento de indignação, a triste notícia do rompimento da barragem de rejeitos de minérios da Mineradora Vale, no município de Brumadinho – MG, ocorrido neste 25 de janeiro de 2019.

Diante deste triste fato, a Ampliada Nacional das CEBs vem de público afirmar que isto não se trata de tragédia, nem de acidente e, muito menos, uma fatalidade, mas um crime sócio ambiental, plenamente previsível e anunciado, pois sabemos que as Mineradoras, movidas pela ganância e lucros desenfreados, são capazes de devorar e destruir nossas montanhas, florestas, aquíferos, rios, fauna, flora, patrimônios históricos e culturais e de ceifar a vida de tantas pessoas.

Denunciamos a Mineradora Vale que, em nosso país e além fronteiras, invade territórios, destrói modos de vida e maneiras tradicionais de conhecimento e sobrevivência de muitos povos, com um discurso de desenvolvimento e progresso, iludindo-os com falsas promessas e ameaças.

Afirmamos nosso compromisso em defesa dos bens da criação, nossa Casa Comum, e que estes bens não podem ser apropriados por mineradoras em nome de um modo de produção, distribuição e consumo concentrador da riqueza e do poder, destruidor do meio ambiente, excludente e violento.

Fazemos nossas as palavras do Papa Francisco:

Os poderes econômicos continuam a justificar o sistema mundial atual, onde predomina uma especulação e uma busca de receitas financeiras que tendem a ignorar todo o contexto e os efeitos sobre a dignidade humana e sobre o meio ambiente. Assim se manifesta como estão intimamente ligadas a degradação ambiental e a degradação humana e ética (Laudato Si, 56).

Alertamos para o risco eminente de rompimentos de outras barragens da Vale, tanto em Minas Gerais como em Parauapebas-PA.

Diante dos danos sócio ambientais provocados pela Mineradora Vale, apoiamos o processo em andamento que requer a revogação de sua privatização.

Conclamamos que as autoridades competentes façam a devida justiça perante as vitimas e suas famílias.

Solidarizamo-nos com as vítimas deste crime, seus familiares, seus territórios e com toda a criação divina, que mesmo no luto, na lágrima e na dor, mantenhamos confiantes nossa fé e nossa solidariedade, acreditando que o Senhor enxugará toda lágrima e destruirá nosso luto.

Que Nossa Senhora da Piedade, padroeira de Minas Gerais, seja nossa companheira nesta travessia de dor e de esperança.

Cuiabá – MT, 26 de janeiro de 2019.

Material publicado no site CEBs do Brasil: http://www.cebsdobrasil.com.br/2019/01/28/ampliada-nacional-envia-carta-as-comunidades-eclesiais-de-base-do-brasil/

Tags