Artigos e EntrevistasCEBs e Bíblia

Uma bela proposta: Pequenas Comunidades

De discípulos e de discípulas de Jesus de Nazaré, Mestre e Senhor

Motivações

Vivemos a nossa existência terrena somente uma vez. É irrepetível. Merece ser bem vivida, não pode ser à toa. Para isso, ela precisa de sentido, que tem a ver com motivações, com rumo, com estilo de vida, com opções. Não pode ser qualquer sentido. Tem que ser capaz de responder aos anseios mais autênticos da existência humana. Está aí o segredo da verdadeira felicidade.

Cristão é aquele que encontrou sentido pleno na pessoa e na missão de Jesus de Nazaré. Como confessa o apóstolo Paulo de Tarso: “Para mim, de fato, o viver é Cristo” (Fl 1,21). Há o perigo de viver formas de cristianismo SEM JESUS CRISTO. Perigo que com frequência é realidade trágica e perversa. Não pode ser assim.

Mas também não pode ser qualquer Jesus, adaptado aos nossos gostos e bolsos. Há muitas ‘caricaturas’ de Jesus na sociedade, nas pessoas e até nas Igrejas Cristãs, inclusive na nossa Católica. Tudo isso gera divisões, corrupção, confusão, abusos. Um triste e imperdoável escândalo. Precisamos voltar ao Jesus de Nazaré da Galileia, conforme falam os evangelhos, com fidelidade e urgência. “Tenham em vocês os mesmos sentimentos que havia em Cristo Jesus” (Fl 2,5), insiste Paulo de Tarso.

Finalidade

A finalidade principal da pequena comunidade de discípulos de Jesus é conhecer a pessoa e a missão de Jesus da maneira mais fiel possível, para amá-lo, segui-lo e testemunhá-lo no mundo afora: “Vão e anunciem: o Reino dos Céus está próximo” (Mt 10,7). Reino dos Céus é o Reino de Deus, assim na terra como no céu. É um novo tipo de sociedade sem inimigos, sem cadeados, sem divisões, sem violência, sem desonestos e aproveitadores; uma sociedade solidária, acolhedora, com a mesma missão de Jesus: “Curem enfermos, ressuscitem mortos, purifiquem leprosos, expulsem demônios” (Mt 10,8). É a prática da imensa e insondável misericórdia do Pai, é a luta firme contra todo tipo de mal que oprime, escraviza, abusa e divide.

A pequena comunidade de discípulos de Jesus não pode se tornar um clube fechado, longe da vida do povo. É comunidade em missão, é Igreja em saída, a serviço da vizinhança e mais além! Seus membros fazem questão de serem fermento e sal do Reino de Deus nas várias realidades sociais, políticas, educacionais, econômicas, ecológicas, culturais… Pois a vida é MISSÃO e a missão dá sentido à VIDA!

Como funciona

É fácil e bonito:

  • Diariamente, se possível, ou semanalmente. Cada um vai copiando e meditando um trecho do evangelho do ano litúrgico, de maneira continuada, até terminar. Prazo: duração do ano litúrgico, de novembro a novembro.
  • Semanalmente, possivelmente, e na pequena comunidade. Uma dezena de pessoas, no máximo, se reúne nas casas dos participantes. De preferência, com os vizinhos de casa. Tendo mais pessoas é bom formar outra comunidade. E assim por diante. Reunião coordenada por alguém do grupo, em forma de rodízio. Todos sentados ao redor de uma mesa, ficando à vontade, com Bíblia, caderno e caneta, ao fim de anotar o que cada um achar mais conveniente. Escrever faz bem, ajuda a guardar melhor a mensagem do texto sagrado.
  • 1015 minutos, no máximo. Partilha das noticias da vida do lugar, do Brasil, do mundo. Abrir o livro da vida é porta de entrada indispensável para entender melhor a proposta de vida, que está na Bíblia. É por amor à vida que vamos à Palavra de Deus.
  • Oração – invocação ao Espírito Santo. Sem comunhão profunda com a Trindade Santa, não dá para entender a Palavra de Deus.
  • Leitura atenta do trecho do Evangelho do ano litúrgico. Trecho combinado pelo grupo. Aconselha-se que seja leitura continuada, do começo ao fim. Um trecho para cada reunião. Ver se todo mundo entendeu o trecho lido, um ajudando o outro. As introduções e as anotações das várias edições da Bíblia ajudam.
  • Perguntas básicas para partilha: 1) O que diz e faz Jesus? O que mais me tocou? 2) Qual a missão de Jesus (de Deus) que aparece no texto? 3) Com quais atitudes, posturas, Jesus viveu a missão? 4) Como atualizar isso hoje em nossa vida? Sugestões concretas.
  • Meditar e partilhar no grupo as mensagens encontradas.
  • Momentos de silêncio para interiorizar, anotar e guardar melhor.
  • Pistas concretas de ação. Combinar juntos.
  • Orações espontâneas
  • Pai Nosso, Ave Maria, Glória ao Pai.
  • Comunicações e avisos.
  • A duração da reunião fica a critério dos participantes. Cerca de uma hora e meia.
  • Partilha de um chá gostoso para animar a conversa final 

ATENÇÃO. Outra sugestão:

Para facilitar melhor a compreensão da palavra sagrada, em lugar do ponto 5), sugerimos o seguinte esquema: além da Bíblia Sagrada, ter em mãos o livro A VIDA É MISSÃO, capítulo IV, a partir da pag. 94. São quase 120 páginas sobre uma maior aproximação histórica a Jesus de Nazaré. Começar pela leitura do livro e, ao encontrar citações bíblicas, verificar diretamente na Bíblia para conferir e aprofundar (ao menos algumas citações em cada reunião, pois elas são muitas). Terminado este capítulo do livro, ir ao comentário do evangelho do ano litúrgico. Assim é um vaivém direto entre comentário dos livros e a Bíblia. Meditar, partilhar a vida e a missão de Jesus que aparecem nos textos sagrados; tirar sugestões concretas para vivenciá-las no nosso dia a dia.

Sonhando e avançando mais…

Como seria bom se a paróquia escolhesse um dia da semana como DIA DO DISCIPULADO. Naquele dia/noite não haveria outra reunião pastoral em todo o território da paróquia, salvo alguma exceção. Melhor ainda se uma diocese em missão permanente decidisse o dia do discipulado para todo o território da diocese. Assim muitos ficam sabendo que o povo da diocese naquele dia está sentado aos pés de Jesus, Mestre e Senhor, através de centenas de pequenas comunidades. Uma belíssima e fecunda iniciativa. Bom também visitar sempre as famílias, as pessoas da própria pequena comunidade e das outras vizinhas.

Que bom, de vez em quando, se encontrar com uma ou duas outras pequenas comunidades vizinhas, para partilhar, aconselhar, celebrar, combinar algo junto…

E que tal, cinco, ou mais, pequenas comunidades vizinhas formar uma comunidade eclesial mais ampla, atuando na base, no território, no meio do povo? Ela marcaria presença eclesial significativa, com organização participativa, com Sacramentos e celebrações vivas, com uma alta dose de espiritualidade e com práticas corajosas a serviço da vida de todos.

Participa!

Participemos de um grupo/ pequena comunidade de discípulos de Jesus de Nazaré, Mestre e Senhor. É uma graça imperdível, um dom incalculável. Torna-nos pessoas verdadeiras, abertas, acolhedoras, missionárias, militantes do Reino de Deus nos caminhos da história. Vai dar mais sentido e sabor aos sacramentos, às celebrações. Sacramentos e celebrações sem discipulado viram ritos vazios. Não curam e nem salvam: “Uma religião de missa dominical, mas de semana injusta, não agrada ao Senhor. Uma religião de muitas rezas e tantas hipocrisias no coração, não é cristã.” (São Oscar Romero, homilia 04/12/1977).

Tomar iniciativa

Se ainda não há esse tipo de pequena comunidade em sua rua, bairro, sítio, aldeia, vamos começando nós mesmos. Este serviço é fonte inesgotável de alegria interior e exterior. É base de toda pastoral, que dá sentido a todos os outros trabalhos. É preciosa fonte inspiradora e abastecedora de um novo amanhecer de sociedade acolhedora, justa, fraterna, profética.

Esta proposta é parte integrante do nosso jeito de viver as SANTAS MISSÕES POPULARES, ligadas à ASMP (Associação Santas Missões Populares). Não dá para separar.

Para aprofundar mais esta proposta, consultar o livro “Dar sentido verdadeiro à vida”, capítulos IV e V. Os livros aqui citados são publicados pela ASMP. Ver abaixo endereços e contatos. Não perca de ler e meditar a palavra preciosa de papa Francisco em: www.vaticannews.va

Bom discipulado de Jesus de Nazaré e boa missão pelas estradas da vida.

Associação Santas Missões Populares (ASMP)

Nossos contatos                   

Secretaria nacional da ASMP

CNBB N2 Tv. Barão do Triunfo,3151 – Marco

CEP: 66093-050 – Belém-Pará

Telefone: (91) 3256-7362

Cel. (91) 98282-5573 (TIM)

Faceboock: Santas Missões Populares smp

Whatsap: (91) 99836-6896

E-mail: 1989.smp@gmail.com 

Site: www.santasmissoespopulares.org

Foto de capa: retirada do site Pontifícias Obras Missionárias: http://www.pom.org.br/santas-missoes-populares-promovem-encontro-de-formadores-e-articuladores/

                        

 

Tags
Mostre mais

Artigos relacionados