CEBs e BíbliaNotícia

40 Anos Semeando a Palavra e Superando muitos Desafios no Caminho

Ao completar 40 anos, somos levados/as a olhar para o tempo e fazer memória do jeito de ler a Bíblia, do compromisso com a luta dos pobres e a inserção do Evangelho na vida do povo. Vento novo que produziu uma atualização e renovação das igrejas e fortalecimento das lutas populares frente as opressões, explorações e ditaduras. Soprou a brisa suave da leitura da Bíblia a partir dos/as oprimidos/as.

Nestes 40 anos de caminhada do CEBI um objetivo se mostrou sempre presente: ler a Vida para iluminar a Bíblia e ler a Bíblia buscando desde ali provocar mudanças no cotidiano e nas labutas da comunidade. A interpretação da Bíblia na comunidade gera mudanças e renova a busca contínua de construir e viver o Projeto de Deus. A leitura da Bíblia a partir da vida do povo, impulsionou uma tarefa grandiosa para quem quer conhecer e entender a Bíblia: fazer uma leitura ecumênica, militante e libertadora. O vento soprou e foi surgindo aos poucos no Brasil uma nova teologia bíblica que vem do chão, onde a semente da Palavra foi lançada: Teologia que vem do povo, que retomou a Bíblia em suas mãos e começou a ler a Palavra de Deus partindo dos problemas da sua vida e da sua luta.

O CEBI foi crescendo qual flor sem defesa e com sabedoria foi encontrando o caminho de resistência e de teimosa esperança de fazer acontecer dois movimentos: da Vida para a Bíblia e da Bíblia para a Vida. Muitos círculos bíblicos, escolas bíblicas e cursos de capacitação e aprofundamento se exercitaram neste movimento e espalhou em cada canto do país não só o perfume desta pequena flor, mas também semeou e reproduziu novas flores sem defesa.

Por 40 anos o CEBI animou as comunidades, se inseriu nas lutas sociais e movimentos de luta por transformação e fortaleceu as ações pastorais, seja através da formação, seja nas publicações (o Boletim Por Trás da Palavra surgiu para semear a Palavra, aprofundar os estudos e partilhar a caminhada e leitura da Bíblia que acontece em cada canto do país e nos intercâmbios na América Latina, África e Europa).

Neste tempo enfrentamos muitos desafios e os caminhos de superação foram significativos para o CEBI, o movimento bíblico e a leitura da Bíblia em suas dimensões popular, ecumênica, feminista, comunitária e libertadora. Exige, a cada momento retidão, fidelidade e compromisso. Eis alguns dos desafios:

a) Administrar os projetos do CEBI tendo como princípios a transparência e a sustentabilidade construída a partir de propostas comunitárias;

b) A colegialidade como exercício de poder a romper com relações viciosas em todos os espaços do CEBI, de modo especial, práticas de perpetuação e concentração de poder nas coordenações estaduais e nos diversos serviços;

c) A busca de estruturas que não emperrem os trabalhos e as atividades da Leitura Popular da Bíblia e a formação proposta pelo CEBI;

d) A busca de superação das intolerâncias e dos fundamentalismos no cotidiano e em diferentes esferas: política, econômica, social, religiosa, sexual.

e) A busca de novos referenciais para a leitura da Bíblia a impulsionar transformações na política (outra organização e forma), na economia (solidária e comunitária), nas relações amorosas e afetivas (igualdade e equidade);

f) Fortalecer a leitura popular da Bíblia e nos espaços de formação e nas publicações superar os biblicismos e leituras da Bíblia distantes da vida e da realidade e, ao mesmo tempo, libertar-se dos aprisionamentos e das dependências da monocultura do saber;

g) Abrir novas janelas para a compreensão da Vida e da Bíblia: da leitura feminista, a leitura na ótica das crianças e dos jovens; a leitura a partir das etnias e classes oprimidas e marginalizadas, entre outras. Porém, o momento que vivemos no Brasil se impõe para o CEBI abrir a janela da leitura militante e radicalmente encarnada na luta e a promover formação cidadã (Bíblia e Cidadania)

São 40 anos na caminhada da Leitura Popular da Bíblia! É tempo de fazer memória, rever os passos dados e celebrar a experiência vivida. É tempo de renovar o compromisso com as lutas do nosso tempo, buscando superar os fundamentalismos e as intolerâncias. É tempo de fortalecer a busca da sociedade do bem-viver e sair dos espaços que aprisionam a Bíblia em sacristias, em espetáculos e shows de fé, em espiritualismos mercadológicos. É tempo de dizer que a Divindade da esperança armou sua tenda no meio nós e faz caminho, sendo Luz para nossos passos.

Rafael R. da Silva, Lúcia Dal Pont e Maria de Fátima Castelan

(Direção Nacional do CEBI)

Leia mais
https://cebi.org.br/cebi-em-destaque/cebi-comemora-40-anos-de-caminhada-durante-celebracao-em-angra-dos-reis/

Publicado por Semente Teimosa, Boletim do CEBI-GO – Ano 23 Nº127 – Agosto/2019

Tags
Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *