Artigos e EntrevistasSínodo para a Amazônia

Agentes Laudato Si´, pôr em ação o Sínodo da Amazônia em Manaus
Por Luis Miguel Modino

O cuidado da Casa Comum tem se tornado uma necessidade cada vez mais urgente. Ajudar a tomar consciência disso foi um dos propósitos da encíclica Laudato Si, uma proposta impulsada pelo Sínodo para a Amazônia e mais recentemente pela Semana e o Ano Laudato Si. Conhecer o conteúdo da encíclica do Papa Francisco pode ajudar para encontrar modos de concretizar esse cuidado.
A Arquidiocese de Manaus, a maior cidade da Pan-Amazônia, tem elaborado um programa formativo para Agentes Laudato Si´, numa tentativa de assumir as palavras do Papa Francisco na convocação da Semana Laudato Si’, onde fazia um “chamado urgente por uma resposta à crise ecológica”. A Semana Laudato Si´ tem sido uma grande oportunidade para a Arquidiocese de Manaus para refletir sobre a Ecologia Integral, partindo de elementos próprios da realidade local: Povos Indígenas, Populações Tradicionais, Enfrentamento às violências e Questões urbanas.
Não podemos esquecer que dentro do processo sinodal, a Igreja da Amazônia está dando passos que ajudem a fazer realidade os novos caminhos para a Igreja e para uma ecologia integral, objetivo do Sínodo para a Amazônia, que seguindo as propostas da Laudato Si´ nos lembra que tudo está interligado.
Isso é o que está levando a Arquidiocese de Manaus, com o apoio da Rede Eclesial Panamazônica – Comitê REPAM Norte 1 Amazonas, a Rede Um grito pela Vida e o Serviço Amazônico de Ação, Reflexão e Educação Socioambiental – SARES, a dar mais este passo, que possa contribuir para fazer realidade, seguindo a proposta do Ano Laudato Si´, um compromisso público com a “sustentabilidade total” a ser alcançada por 7 anos envolvendo famílias, dioceses, ordens religiosas, universidades, escolas, unidades de saúde e o mundo dos negócios, com atenção especial às empresas agrícolas.
Segundo Diego Aguiar, “a equipe articuladora da série de atividades que ocorreu, por conta da Semana Laudato Si¨, no mês de maio, por meio das redes sociais da Arquidiocese de Manaus, sentiu a necessidade de poder promover um aprofundamento, um estudo da Carta Encíclica Laudato Si´”. O projeto pretende atingir uma turma de aproximadamente 30 pessoas, em palavras do membro do Eixo de Formação e Métodos Pastorais da REPAM, “para que além de ter esse aprofundamento, a gente pudesse iniciar processos, visibilizar iniciativas que estão girando em torno dessa temática, do cuidado da casa comum”.

Diego Aguiar, que é um dos facilitadores do programa formativo, vê nesta iniciativa um instrumento que ajuda a “despertar nas nossas lideranças locais, nos nossos leigos e leigas, esse aprofundamento desse processo formativo, aliado também à promoção de experiências, de como a gente pode desenvolver na arquidiocese processos que garantam o aprofundamento dessas questões, a inserção dos leigos e leigas, e ações que possam nos ajudar a caminhar para a ecologia integral”.

O programa formativo pretende facilitar a aproximação com a Carta Encíclica e motivar a mudança de hábitos, práticas e experiências que vão de encontro à defesa e o cuidado da Amazônia, dos seus povos e culturas. Para isso vai ser facilitado um aprofundamento dos principais conceitos da Laudato Si’ e o Sínodo para a Amazônia; um despertar para o cuidado e defesa da Casa Comum mediante práticas e experiências socioeducativas; e, por último, formar agentes de pastorais comprometidos com as causas socioambientais na Arquidiocese de Manaus.
Ao longo de seis encontros, que serão realizados virtualmente, impartidos por alguns dos participantes da Assembleia Sinodal, membros da REPAM e o arcebispo local, Dom Leonardo Ulrich Steiner, será refletido sobre elementos presentes na Laudato Si´ e do Sínodo para a Amazônia. Partindo do contexto em que surgiu a encíclica, que nos leva a refletir sobre o que está acontecendo com a nossa casa comum, será abordado o Evangelho da Criação desde uma base teológica, tentando descobrir a raiz humana da crise ecológica e a urgência de uma Ecologia Integral.
Tudo isso deve se concretizar em algumas linhas de orientação e ação, que envolvem aspectos econômicos, políticos e sociais, promovendo uma educação e espiritualidade ecológicas. Impulsar essa nova dinâmica pastoral e essas práticas que ajudem a fazer realidade as proposta da Laudato Si´ deve ser a tarefas daqueles que devem ser formados como agentes promotores da Ecologia Integral na Arquidiocese de Manaus, que aos poucos devem ir concretizando sua missão. O último passa deve ser o Seminário “Sínodo para Amazônia: processo, caminhos e perspectivas”, um elemento importante para trazer de volta para a realidade local tudo o que tem sido refletido ao longo do processo sinodal.

Foto de capa: Carmelita Manaus

Tags
Mostre mais

Artigos relacionados