Notícia

Uma ferramenta de luta a ser valorizada
“Fórum Goiano em Defesa dos Direitos, da Democracia e da Soberania”
Por Frei Marcos Sassatelli

O “Fórum Goiano em Defesa dos Direitos, da Democracia e da Soberania” é uma ferramenta de luta a ser valorizada por todas as Forças Sociais Populares (por “Sociais ou Social” entenda-se sempre: “sócio-econômico-político-ecológico-culturais ou cultural”): Movimentos e Frentes de Movimentos Populares, Sindicatos e Centrais Sindicais de Trabalhadores e Trabalhadoras, Partidos Políticos e Frentes de Partidos Políticos Populares, União Brasileira dos Estudantes Secundaristas – UBES, União Nacional dos Estudantes – UNE, Movimentos e Grupos de Jovens do Meio Popular, Grupos de Economia Solidária, Coletivos de Mulheres Trabalhadoras, Conselhos de Direitos, Fóruns ou Comitês de Defesa e Promoção dos Direitos Humanos e outras Organizações Populares.

Essas Forças estão comprometidas com o Projeto Social Popular, baseado em relações estruturais e pessoais igualitárias, justas, humanas e éticas: um Projeto alternativo ao Projeto Social Capitalista Neoliberal (hoje, Ultraneoliberal), que – justamente por isso – pode ser identificado também com outros nomes.

O que deve unir, cada vez mais, as Forças Sociais Populares – no respeito e valorização de suas diferentes identidades e de seus objetivos específicos – é o compromisso com a mudança estrutural, a mudança do sistema capitalista dominante e de seu Projeto Social, que é iníquo, perverso, injusto, desumano e antiético: um Projeto antivida. A maior prova disso é a situação – estrutural e pessoal – de desigualdade, exclusão e descarte em que vive a maioria do povo.

“Aliança” significa “Comunhão” de Projetos de Vida. Portanto, as Forças Sociais Populares (Forças Libertadoras) – comprometidas com o Projeto Social Popular (Projeto Libertador) – não têm como fazer “Aliança” com as Forças Sociais Capitalistas (Forças Opressoras) – comprometidas com a manutenção, ou a simples reforma, do Projeto Social Capitalista (Projeto Opressor)

As Forças Sociais Populares – por motivos diferentes e até opostos – poderão, em casos especiais, fazer “acordos pontuais estratégicos” (não Alianças) com as Forças Sociais Capitalistas, mesmo sabendo de sua provisoriedade e ambiguidade, De fato, de um lado esses acordos servem para “amenizar” (não resolver) determinadas situações conjunturais de sofrimento e de extrema necessidade do povo (o que é positivo); de outro lado, servem para fortalecer e “modernizar” o próprio sistema capitalista, neutralizando possíveis manifestações do povo (o que é negativo).

Por ser o sistema capitalista dominante estruturalmente desumano, não há também a possibilidade (como algumas pessoas afirmam) de um capitalismo com “rosto humano” ou “com sensibilidade e responsabilidade socioambiental”. A única solução é lutar para superar e mudar o sistema.

Com as devidas proporções, é como na época da escravidão. Não havia a possibilidade de humanizar o sistema escravagista, mas – em determinados casos – a situação de vida (ou melhor, antivida) dos escravos era “amenizada”, sobretudo pela “bondade” de algumas mulheres. A solução foi:  acabar com o sistema escravagista (mesmo que existam – ainda hoje – diversas formas camufladas de trabalho escravo).

O “Fórum Goiano em Defesa dos Direitos, da Democracia e da Soberania” é um espaço aberto para que as Forças Sociais Populares de Goiânia e Goiás possam periodicamente – principalmente através de suas lideranças – se encontrar, partilhar experiências, buscar novos caminhos e, à luz dos acontecimentos, discernir – em um diálogo aberto e sincero – quais os passos concretos a serem dados, à curto, médio e longo prazo, para fortalecer a luta conjunta.

O Fórum Goiano – na Nota Pública “Todo apoio às manifestações antifascistas”, do dia 6 deste mês de junho – “apoia as manifestações antifascistas em curso no país, bem como conclama às Entidades e Movimentos Sindicais, Populares e de Juventude, do campo e da cidade, que se envolvam com a sua construção”.

Consciente, porém, da gravidade do momento atual, elerecomenda que todos e todas se protejam contra a pandemia do novo coronavírus. A utilização de máscaras e álcool gel e que mantenham 2 metros de distância entre manifestantes é fundamental. Recomenda-se também a não participação nas manifestações de quem possua comorbidades”.

O Fórum faz, pois, um apelo: “Companheiros/as, vamos à luta! A vitória do golpe autoritário-fascista levará o país a um período histórico de maior retirada de direitos, repressão e obscurantismo! A nossa vitória preservará liberdades democráticas e ampliará as condições para a construção de uma sociedade justa e igualitária!”.

Parabéns à Coordenação do Fórum pela clarividência, pela persistência e pelo eficiente trabalho de articulação.

Estamos juntos no apoio aos atos antirracistas, antifascistas e pelo Fora Bolsonaro e Mourão. Queremos e lutamos por um Brasil Novo, um Mundo Novo, onde reine a Justiça e a Paz, onde todos os seres humanos tenham condições de vida digna e onde a Mãe Terra – Nossa Casa Comum – seja respeitada e cuidada. O Fórum Goiano somos nós!

Pela Vida, democracia e trabalho!

Conta o racismo, fascismo e toda violência!

Fora Bolsonaro e Morão!

Eleições gerais já!

Até o momento, fazem parte do “Fórum Goiano em Defesa dos Direitos, da Democracia e da Soberania”, as seguintes Forças Sociais Populares:

  • CENTRAIS: CTB, CUT, UGT, CSB, CSP-Conlutas, Intersindical, CMP;
  • ENTIDADES/MOVIMENTOS SINDICAIS: SINT-IFESgo, SINTSEP-GO, SINTEF-GO, SINJUFEGO, Adufg – Sindicato, SINTFESP-GO/TO, Sintego, SINDSAÚDE-GO, SINDMETAL, SINDGESTOR, SINDCOLETIVO, SEEB-GO, SEESVIG, SINDSEMP-GO, SindMPU-GO, SINPRO-GO, STIUEG, Andes-SN (Planalto), Unidade Classista, MLC;
  • ENTIDADES ESTUDANTIS: UNE, UEE, DCE-UFG, CACB, C.A. Eng. Florestal/UFG;
  • MOVIMENTOS DE JUVENTUDE: UJS, Levante Popular da Juventude, Coletivo Quilombo, UJR, UJC, JCA;
  • MOVIMENTO DE LUTAS AFIRMATIVAS: CPM/UBM, UNEGRO, UNA-LGBT, CEEC, CGDH Dom Tomás Balduíno;
  • FRENTES: Frente Brasil Popular, Frente Povo Sem Medo;
  • FEDERAÇÕES: FETAEG, FETRAF-GO, FitraeBC;
  • MOVIMENTOS POPULARES: MST, MTST, Terra Livre, MCP, MLB, MLCP;
  • MOVIMENTOS RELIGIOSOS: CEBS, PJMP, CDJP do Brasil.

Marcos Sassatelli, Frade dominicano

Doutor em Filosofia (USP) e em Teologia Moral (Assunção – SP)

Professor aposentado de Filosofia da UFG

E-mail: mpsassatelli@uol.com.br

Goiânia, 24 de junho de 2020

Tags
Mostre mais

Artigos relacionados