Notícias

Comissão ampliada das CEBs, do Leste 1 promove reunião

A segunda reunião anual da Comissão Ampliada de CEBs do Regional Leste 1 aconteceu no dia 22 de outubro de 2016 em Nova Iguaçu. Participaram 28 pessoas, vindas de seis das sete dioceses em que há articulação de CEBs no estado do Rio de Janeiro.

Neste encontro, com a presença de D. Luciano Bergamim, bispo que acompanha as CEBs no Regional, após a oração inicial foi a partilha sobre a realidade das CEBs nas dioceses, seus avanços e desafios. Algumas dioceses também incluíram na partilha as esperanças que animam a caminhada das CEBs.

A seguir, o Pe. Medoro de Oliveira Souza Neto, que acompanha as CEBs na Diocese de Valença, fez uma exposição sobre “Igreja Pobre em saída”, oferecendo “elementos para uma Eclesiologia comonional-missionária das CEBs”. Depois foi realizada uma Fila do Povo, onde os presentes puderam fazer suas reflexões.

Na parte da tarde Pe. Medoro fez alguns comentários conclusivos e, a seguir, foi feita uma memória da preparação do Regional para o 13º. Intereclesial, observando o que seria preciso melhorar nos encaminhamentos para o 14º. Também foram feitos alguns encaminhamentos para a realização do Lestão das CEBs, que será de 21 a 23 de abril de 2017 na cidade de Volta Redonda-RJ, e o calendário de atividades do Regional para o próximo ano. A reunião terminou com uma confraternização. 

 

Em seguida, o material apresetado pelo Pe. Medoro disponível por ele.

Igreja pobre em saída:
Elementos para uma Eclesíología comoníonal-míssíonáría das CEBs

 

  • Igreja engastada no Envio Missionário do Filho de Deus Encarnado (Jo 20,21//Fil 2,5ss).
  • Igreja pobre, Sacramento de Deus (1 Cor 1,27):
    • Igreja Una: nasce da pobreza e vive na humildade, faz a experiência do pobre
    • Lázaro (Lc 16,19-31), escolhe um caminho que não se impõe, mas se propõe (=amor) e faz-se sinal de Cristo rejeitando o poder dominado r e abraçando o poder do amor-serviço, que faz construir obediência pelo amor usando o “remédio da misericórdia” (João 23 na abertura do Vaticano 11);
    • Igreja Santa: pela busca da vivência sempre mais gratuita da solidariedade como dimensão fundamental da sua existência, a ponto de morrer com aqueles com os pobres que morrem, os mártires; mas que ressuscita permanentemente. A Esperança não paralisa a prática do amor;
    • Igreja Católica: que tem a pobreza evangélica como seu núcleo essencial, a qual está presente em todas as culturas. No pobre se faz universal, pois se encontra com todos os serem humanos criados à imagem e semelhança e Deus (Gn 1,26-27). Sacramento de um Deus certamente maior, mas que é totalmente menor, cujo o Espírito está nos pobres para chegar a todos, através de sua ocultação na cruz e morte dos oprimidos;
    • Igreja Apostólica: vivência da pobreza evangélica permite avançar a Apostolicidade a partir dos pobres que proclamam a necessidade de encontrar na vida humana o substrato fundamental da existência: viver com Deus, caminhar para Ele, se fazer um com Ele; testemunhando que “Só Deus é Deus” (Mt 19,16-22). (Celso Carias)
       
  • Igreja pobre, dos pobres com e para os mais pobres (Lc 16,1-13).
  • Igreja comonional nos níveis inter-pessoal (Jo 13,35), comunitário (Jo 15,1-11),
  • missionário (Lc 10,1-4), institucional (At 2,1-4) e econômico (At 2,44; Gal 2,7-10; 2 Cor 8,1-15)
  • Igreja toda ministerial porque todos participam da vida, missão e também das decisões da comunidade (At 1,21-26; 6,1-7; 15).
  • Igreja de protagonismo laical como legítimos sujeitos eclesiais (1 Cor 12,12-27).
  • Igreja que se reúne nas casas ((1 Cor 16,19; Rm 16,5; Col 4,15; Fm 2; FI 4,22).
  • Igreja alimentada pela Leitura Orante e Popular da Bíblia (Lc 8,4-21; 2 Tm 3,16).
  • Igreja da misericórdia que, como o Pai do filho pródigo traz pra dentro de casa os
  • pecadores e Ihes dá plena cidadania eclesial (Lc 15,11-31).
  • Igreja profética que denuncia e cria estruturas de profecia para intervenção social pela vida (Lc 23,2; Jo 18,28-40).
  • Igreja eucarística que celebra a gratuidade da presença e a gesta libertadora do Deus-Melhor Comunidade (1 Cor 11,17-34).
  • Igreja ecumênica-comonional que compartilha com outros cristãos/Igrejas a reflexão da Palavra e a caridade social (Mc 9,38-41).
  • Igreja macro-ecumênica que integra com sabedoria a riqueza simbólica da afro- cultura para celebrar, alimentar e manifestar a genuína e legítima fé católica popular (1 Cor 9,19-23).
  • Igreja de protagonismo juvenil na formação da fé, da cidadania e nos projetos de defesa e promoção da vida (Mt 19,16-22).
  • Igreja de muitas festas para cultivar a alegria da fé e a paz entre os irmãos (Ic 2, 41-50).

 

MEDORO DE OLIVEIRA SOUZA NETO
medoro@uol.com.br

 

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo