15º Intereclesial das CEBsDocumentosIntereclesiais das CEBs

O 15º INTERECLESIAL COMO MARCO DE ANIMAÇÃO DAS CEBs

Carta de intenções da Ampliada Nacional
em vista da caminhada das CEBs do Brasil

Rondonópolis, 23 de maio de 2022.

“Agora é tempo de ser Igreja, caminhar juntos, participar”

Irmãs e irmãos da caminhada,

De 18 a 23 de julho de 2023 será realizado o 15º Intereclesial das Comunidades Eclesiais de Base (CEBs) do Brasil, na diocese de Rondonópolis-Guiratinga, na cidade de Rondonópolis/MT. Terá o tema CEBs: Igreja em saída na busca da vida plena para todos e todas; e como lema: “Vejam! Eu vou criar novo céu e uma nova terra” (Is 65,17ss).

Aproximando-se a data do Encontro, perguntas começam a surgir, sobretudo da parte de quem não acompanha de perto a articulação das CEBs, como a questão do número de vagas e quem pode ou não participar, entre outras questões que dizem respeito ao lugar das CEBs na atual conjuntura social e eclesial que estamos inseridos.

A Ampliada Nacional das CEBs não é proprietária da caminhada. É apenas um serviço de articulação pastoral que tenta manter este jeito de ser Igreja em sintonia com o caminho da evangelização fundamentado na eclesiologia do Concílio Vaticano II. E, juntamente com um Secretariado que sempre é organizado na diocese que acolhe o Intereclesial, procura ajudar a Igreja local em sintonia com o processo de articulação nacional das CEBs. Conjuntamente com as tarefas específicas de preparação também procura avaliar os passos dados até então.

Nos últimos anos o processo avaliativo realizado pela Ampliada Nacional percebeu a necessidade de animar as CEBs, pois, nitidamente as comunidades estão fazendo um caminho de resistência no qual, em muitas situações, a articulação é mais difícil. Infelizmente não foi possível, até o presente, contar com uma boa pesquisa que pudesse ajudar na percepção das CEBs hoje.

Embora não seja unânime, há consciência de que vivemos, mesmo sob o pontificado do Papa Francisco, um momento de fragilidades. Nesta direção, em vista de manter as raízes bem fincadas no chão da caminhada, mas podando a árvore para que ela possa brotar com mais força, alguns pontos receberam o aval da grande maioria dos articuladores/as e assessores/as da Ampliada Nacional, concluímos que para este intereclesial não iremos repetir um modelo que exija um grande número de participantes, por algumas razões:

  1. O número grande de participantes não reflete, necessariamente, o que está acontecendo nas bases e nem tão pouco promove mobilização dos delegados e delegadas para construir uma Igreja de comunidades em seus locais. Neste tempo que nos sobra, será tentado engajar quem for escolhido no processo de preparação do 15º tal perspectiva. Por isso, o processo de escolha será fundamental.
  2. Percebe-se a necessidade de instalar processos, isto é, promover reflexão, análise, autocrítica, para animar as CEBs a partir da realidade local. Certamente isso não significa que o Intereclesial não tenha também este papel, mas, ele deve ser feito em dinâmica processual. Poderemos, quem sabe, promover encontros maiores com características mais celebrativa, uma espécie de Romaria das Comunidades com caráter nacional.
  3. O custo tem se tornado muito alto. Ajudas de instituições internacionais à realidade brasileira são cada vez mais difíceis, fazendo com que alguma diocese que tenha a intenção de acolher um intereclesial, recue. Assim, o 15º contará com o máximo de 1060 participantes, incluindo os representantes (delegados/as) escolhidos pelas comunidades, os membros da Ampliada Nacional, os bispos e os convidados e convidadas (quadro de distribuição de vagas em anexo).

Assim sendo, gostaríamos, enquanto Ampliada Nacional, de contar com a colaboração de todos e todas que comungam da caminhada das comunidades. Agora, convocados/as pelo Papa Francisco para uma Igreja em saída na direção das periferias, diante do Sínodo sobre a sinodalidade: comunhão, participação e missão, cremos que estamos vivendo um momento da Graça, pois podemos nos colocar dentro do processo sinodal com uma larga experiência de caminhar juntos. Ao final do Intereclesial poderemos oferecer uma carta dirigida ao Sínodo.

Nesta pausa para refletir poderemos reunir forças para fazer aquilo que é a principal característica das CEBs: manter fé e vida sempre unidas, como duas faces da mesma moeda. Assumir a profecia, ultrapassando os desafios de um mundo que precisa de outro modelo de organização da vida, como a pandemia do Coronavírus está demonstrando a necessidade.

Sem esquecer que somos Igreja, desejamos “caminhar juntos” com aqueles e aquelas que têm uma maneira específica de organizar a Igreja em perspectiva sinodal. Acreditamos que podemos juntos e juntas com tanta gente que acredita em outro mundo possível, dar a nossa contribuição para constituir sinais do Reino de Deus desde já. Para isso, precisamos nos unir olhando na mesma direção.

Com carinho fraternal,

Ampliada Nacional das CEBs do Brasil


Quadro de distribuição das vagas

REGIONALNº DE REPRESENTANTES
OESTE 140
OESTE 280
CENTRO OESTE40
NORDESTE 140
NORDESTE 240
NORDESTE 340
NORDESTE 440
NORDESTE 540
NORTE 140
NORTE 240
NORTE 340
NOROESTE40
SUL 180
SUL 240
SUL 340
SUL 440
LESTE 140
LESTE 240
LESTE 340
AMPLIADA NACIONAL E BISPOS120
TOTAL DE REPRESENTANTES960
CONVIDADOS/AS100
TOTAL DE PARTICIPANTES1060

OBSERVAÇÃO: Na representação dos regionais são incluídos: animadores e animadoras de comunidades, indígenas e os de outras Igrejas e religiões.   A Ampliada Nacional e os bispos também são representantes dos Regionais. Os convidados e convidadas são definidos pelo Secretariado e Coordenação da Ampliada.

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo
plugins premium WordPress