ColunistasSolange dos Santos Rodrigues

Intereclesiais de CEBs no Brasil

Solange S. Rodrigues

As Comunidades Eclesiais de Base (CEBs) fazem parte do conjunto de inovações que transformaram a Igreja Católica em nosso continente nos últimos 50 anos. Após o Concílio, elas se tornaram o núcleo fundamental do projeto de renovação pastoral formulado pela CNBB e assumido por inúmeros leigos e leigas, religiosos e religiosas, presbíteros. Este processo transformou a face do catolicismo brasileiro na segunda metade do século XX.

Em meados da década de 70, foram realizados os primeiros encontros de troca de experiências das CEBs, chamados de intereclesiais de CEBs. Eles se tornaram espaços significativos de revisão e de celebração da caminhada das CEBs, de formação e, desse modo, um elemento importante no fortalecimento da identidade coletiva deste novo jeito de ser Igreja.

Realizados em diferentes regiões do país, acolhidos por dioceses que valorizam este modelo eclesial, cada encontro aborda uma temática específica, que dialoga com o contexto eclesial e sociopolítico cultural da época. Ao longo do tempo os encontros mudaram bastante. Quanto à composição, foi aumentando gradativamente a proporção de membros das bases das CEBs, enquanto que nos dois primeiros foi mais expressiva a presença de bispos e de agentes de pastoral. De algumas dezenas de pessoas que participaram do Primeiro encontro, a partir do 6º, os Intereclesiais passaram a reunir mais de mil pessoas. O 14º, último realizado até o momento, teve 3300 participantes. Este gigantismo determinou uma série de transformações, tanto na metodologia de preparação/realização, quanto no caráter dos encontros, que se tornaram mais celebrativos. Reuni em um quadro no final desta coluna algumas informações sobre os Intereclesiais realizados no Brasil até hoje: ano e local de realização, tema e número de participantes.

As avaliações feitas pelos/as representantes das CEBs sobre experiência dos Intereclesiais têm indicado que é preciso rever a sua maneira de preparação e realização, para que eles respondam melhor à intuição original que levou à sua criação, trocar experiências e fortalecer a caminhada das CEBs em nosso país.

 

ENCONTROS INTERECLESIAIS DE CEBs NO BRASIL

Encontro Data Local Tema / Lema Participantes
I 1975 Vitória – ES Uma Igreja que nasce do povo pelo Espírito de Deus 70
II 1976 Vitória – ES Igreja, povo que caminha 100
III 1978 João Pessoa – PB Igreja, povo que se liberta 200
IV 1981 Itaici – SP Igreja, povo oprimido que se organiza para a libertação 280
V 1983 Canindé – CE CEBs: povo unido, semente de uma nova sociedade 500
VI 1986 Trindade – GO CEBs: povo de Deus em busca da terra prometida 1.647
VII 1989 Duque de Caxias – RJ CEBs: povo de Deus na América Latina a caminho da libertação 1.800
VIII 1992 Santa Maria – RS CEBs: culturas oprimidas e a evangelização na América Latina 2.326
IX 1997 São Luís – MA CEBs: vida e esperança nas massas 2.800
X 2000 Ilhéus – BA CEBs: Povo de Deus, 2000 anos de caminhada

Lema: Memória e Caminhada, Sonho e Compromisso

3.036
XI 2005 Ipatinga – MG CEBs, espiritualidade libertadora

Lema: Seguir Jesus no compromisso com os excluídos

3.600
XII 2009 Porto Velho – RO CEBs, Ecologia e Missão

Lema: Do ventre da terra, o grito que vem da Amazônia

3.010
XIII 2014 Juazeiro do Norte – CE Justiça e profecia a serviço da vida

Lema: CEBs, Romeiras do Reino no campo e na cidade

4.036
XIV 2018 Londrina – PR CEBs e os desafios do mundo urbano

Lema: eu vi e ouvi os clamores do meu povo e desci para libertá-lo (Ex 3,7)

3.300

Fontes: Diversas publicações sobre os Encontros Intereclesiais de CEBs.

[1] Solange Rodrigues é socióloga, estudiosa das CEBs e membro da equipe de Iser Assessoria desde 1986.

Botão Voltar ao topo
plugins premium WordPress