Notícias

Seminário estadual das Comunidades Eclesiais de Base – Fraiburgo – SC

Aproxima-se o dia do grande encontro Intereclesial das Comunidades Eclesiais de Base, a realizar-se de 23 a 27 de janeiro de 2018, em Londrina, PR. O 14º Intereclesial, que tem como tema e lema: CEBs E OS DESAFIOS NO MUNDO URBANO: “Eu vi e ouvi os clamores do meu povo e desci para libertá-lo” (Ex 3,7), é precedido por fortes momentos de formação, articulação e animação em todas as comunidades, dioceses e regionais.

Para dar continuidade ao processo preparatório do 14º Intereclesial das CEBs, o Regional Sul 04 – Santa C

atarina, reuniu seus 120 Delegados e Delegadas e Suplentes, no Seminário Estadual, nos dias 07, 9 e 09 de julho, na Paróquia Imaculada Conceição, na cidade de Fraiburgo, Diocese de Caçador. O Seminário teve os seguintes objetivos:

  • Aprofundar o tema: “CEBs e os desafios no mundo urbano
  • ”, em preparação ao 14º Intereclesial das CEBs;
  • Fortalecer a Identidade das CEBs, na perspectiva missionária de uma Igreja em saída, diante das diferentes realidades e da complexidade do mundo urbanizado;
  • Levantar perspectivas para a evangelização no mudo urbano, bem como definir ações coletivas para as CEBs, de intervenção na realidade em busca da transformação da sociedade e de uma conversão pastoral;
  • Dar os respectivos encaminhamentos sobre a organicidade e a participação dos delegados e delegadas no 14º Intereclesial das CEBs, em Londrina.

Para a dinâmica dos trabalhos, seguiu-se o método Ver, Julgar e Agir, conforme proposta do texto-base. O Seminário contou com a Assessoria de Solange Rodrigues do Iser Assessoria – RJ, que fez uma Análise da atual conjuntura e aprofundou o VER sobre o mundo urbano.

O momento do JULGAR, foi assessorado pelo Pe. Celso Carlos P. dos Santos, da Diocese de Caçador trazendo pistas iluminadoras para esta realidade urbana. E o AGIR, foi assessorado por Neuza Mafra, da Cáritas de Criciúma, que apontou alguns desafios presentes na Evangelli Gaudium, para que os grupos os transformassem em ações (agir) concretas para todo o Regional.

O que levamos deste Seminário para nosso cotidiano? O desafio de ser presença amorosa de Deus no mundo urbano, sobretudo nas periferias. O desafio de intensificar o diálogo dentro das comunidades, com os outros, com o poder público, com pessoas que professam sua fé em outras tradições religiosas. O diálogo abre, enriquece… O desafio de aprender com os movimentos sociais, populares, com as diferentes militâncias… com as devoções populares. Se quisermos ser presença da bondade e da presença de Deus nas periferias, é fundamental alargar e ampliar a nossa tenda e assumir as lutas em defesa da vida. Tornar público que as periferias são carregadas de vida, que elas têm uma vida constante: gente fazendo música, dançando, refletindo, trabalhando, fazendo artes… nas rodas de amigos bebendo cerveja… conversando sobre a vida… As periferias não vivem só de desgraça. Cuidar para não associarmos estes espaços como espaços de violência. A “Igreja em saída” nos convoca a ir para as periferias, para conhecer, aprender e vivenciar as formas que as pessoas se arranjam e encontram para viver.

Levamos o desafio de intensificar a oração comprometida, a formação, a reflexão bíblica e teológica e ao mesmo tempo, o Ofício Divino das Comunidades. São celebrações da vida do povo. E são também instrumentos que nos fortalecem para o enfrentamento dos conflitos que precisam ser enfrentados pelas comunidades, sobretudo aqueles que negam nosso compromisso evangélico.

Isso exige que nos capacitemos para a missão, como troca, como experiência missionária num lugar onde existem posições diferentes, estilos de vida, partidos políticos e adesões políticas diferentes, pessoas que pensam e que têm diferença de fé religiosa… E para acolher do jeito que as CEBs nos pedem, é preciso reconhecer estas diferenças e aprender a lidar com elas.

É ouvir mais do que falar, aprender com o povo para ir adiante na luta pela garantia de direitos que podem ser feitas através de coletas de assinaturas, de alianças com as frentes, com as pequenas organizações, com os coletivos juvenis… É juntar-se com outras pessoas que se colocam na caminhada…

Deus chama a gente pra um momento novo…. Por isso, vem, entra na roda com a gente, também….

Por Neuza Mafra – Cáritas da Diocese Criciúma

Fotos: Página do Facebook do Regional CNBB Sul 4

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo
plugins premium WordPress